05 set

COACHING, VINHO & MINDFULNESS

Meu ritual para o Vinho

Todos nós que gostamos de um bom vinho sabemos o prazer que é degusta-lo acompanhado de alguém especial, de um bom livro, de uma boa música e, se possível, de todas estas opções juntas.

Quando tomo uma taça de vinho, tenho um verdadeiro ritual que hoje quero compartilhar com você pois, desde que passei a adotá-lo aumentou o meu prazer em saboreá-lo, lembrando que se torna desnecessário dizer que por ser uma bebida alcoólica deve ser apreciada com moderação, mas como o conceito de apreciação não está relacionado a “sorver” em quantidade, porém a viver aquele momento único em que o nosso paladar identifica todas as suas características.

Para mim, a produção de uma safra é semelhante a mulher amada que se prepara para um encontro, da embalagem ao aroma tudo está previsto. Todos os mínimos detalhes são analisados com a finalidade de encantar e, cabe a nós, termos o prazer em descobrir o que o enólogo tinha em mente quando o idealizou.

Vou deixar a discussão sobre a mulher amada para uma outra oportunidade, agora, como prometi, quero compartilhar com você o meu ritual ao tomar um vinho.

Veja como saboreio a minha taça de vinho

Pouco antes de pegar a taça, pare: respire fundo e observe que aquele líquido em seu interior pode conter muitos mistérios a serem desvendados. Se o vinho tiver boas referencias e se você realmente gostar do tipo de uva com que foi produzido certamente agradará ao seu paladar e, caberá apenas a você tornar aquele acontecimento em um momento único.

  1. Respire de forma intencional, sinta o seu abdome expandindo e tente captar todas as sensações que estão presentes.
  2. Comece a notar a coloração do líquido, observe a sua viscosidade através da marca que deixa na taça quando você a inclina e volta à posição normal. Como estão seus pensamentos naquele momento? Qual a emoção que sente naquele momento? Apenas observe tudo, não julgue, não interfira, apenas seja observador.
  3. Observe a taça, o seu peso e se consegue notar se provoca uma pequena variação de temperatura em suas mãos. Tenha consciência daquela taça em suas mãos.
  4. Traga a taça próximo ao seu nariz e sinta o aroma. Que sensações aquele aroma deixa em sua mente? Ele lembra um aroma conhecido? Se sim, qual a emoção que aquele aroma traz à sua lembrança?
  5. Após estes breves momentos, leve a taça à boca e esfregue-a levemente nos lábios. Deixe que um pouco do líquido apenas toque seus lábios. Que sensações você sente? Pode ser uma mudança de hábito levar uma bebida até os lábios sem beber, pode desencadear uma série de emoções.
  6. Tome um gole, segure-o na boca, mas sem engolir. Sinta as sensações. Fixe na experiência sensorial que está acontecendo agora, dentro de você. Pode sentir alguma coisa? Focalize cuidadosamente a atenção na experiência sentida. Se você perceber que sua mente vagueia pensando em beber, ou sobre qualquer outra coisa, tente voltar para a atenção para sua boca.
  7. Quando estiver pronto, engula conscientemente. Sinta todas as emoções e sensações presentes neste momento.
  8. Agora, tire um momento para explorar todo o acontecimento. Tome posse de todas as emoções e sensações surgidas.
É assim que tomo o meu vinho, que achou da experiencia?

Você deve ter percebido que durante todo o processo você esteve presente no que estava fazendo. Não pensou no passado ou no futuro e, muito menos naquele relatório a ser entregue na próxima semana. Apenas viveu o momento presente, que para mim, sempre é especial.

Esta é uma forma Mindfulness – Atenção Plena – de degustar uma taça de vinho.

Você poderá utilizar esta técnica em muitas outras situações, pessoais ou profissionais. É com atividade semelhante que auxilio meus coachees a desenvolver a Atenção Plena e consequentemente o FOCO em suas atividades.

Só falta lembrar que a PM ainda não está aceitando como justificativa para um alto teor alcoólico no sangue o fato de ter realizado um EXERCICIO DE MINDFULNESS, caso seja parado em uma Blitz.

 

Loading Facebook Comments ...

Leave A Reply