20 abr

Se você fosse um produto, em que prateleira você estaria no supermercado?

Muitas vezes nos esquecemos que profissionalmente somos comparados a um produto na gondola de um supermercado: Devemos aparecer nas prateleiras mais visíveis para contratação rápida e junto de outros “produtos” que estão também em exposição e que são muito semelhantes a nós.

Não importa a sua área de atuação, sempre haverá um grande número de profissionais que faz exatamente o que você faz, com pequenas variações quanto a qualidade, eficiência e competências técnicas.

O seu histórico profissional, o conceito frente a sua network e sua atuação nas diversas mídias sociais podem tornar você um produto que pode ser conhecido positiva ou negativamente, de forma análoga a um produto no supermercado, que é adquirido, ou não, por diversos aspectos, que vão desde a “embalagem” até a reputação no mercado.

A Internet e as mídias sociais se encarregam de difundir a sua imagem. Ter uma péssima imagem é tão ruim quanto não ter nenhuma. Hoje você precisa ser reconhecido para ter maior empregabilidade.

Um dos itens que são mais avaliados por nossos “compradores” é a sua performance em colocações anteriores, ou melhor – sua avaliação por outros “consumidores” que, com as facilidades que o mundo digital proporciona se comunicam, questionam e pedem auxilio na tomada de decisão em contratações, o que pode facilitar ou dificultar o seu conceito pessoal e profissional.

Se os componentes comportamentais e de performance são os primeiros a serem avaliados, nada mais lógico que sejam estes os pontos de maior cuidado que temos que ter na construção de nossa imagem pessoal e profissional. Sem eles faremos parte de uma maioria anônima ou mal avaliada.

Uma melhoria de performance não é conseguida apenas pelo aprimoramento técnico. Muitos são os fatores que contribuem para que o desempenho profissional seja sempre crescente e um deles, talvez o principal, é ter uma mentalidade vencedora, de comprometimento, de automotivação, de autodesenvolvimento, de controle emocional e de liderança. Em outras palavras: é necessário ter um mindset de alto desempenho.

Desde que passei a auxiliar profissionais a tornarem-se referência em suas áreas de atuação para atingirem a excelência profissional, venho conduzindo programas de Coaching que têm como objetivo primeiro, o desenvolvimento deste mindset e os resultados têm sido bastante animadores o que me levou a idealizar uma metodologia especifica com esta finalidade e os programas presenciais ou via Internet que venho conduzindo, apresentam resultados muito positivos.

Durante as sessões de Coaching, tenho encontrado pessoas que almejam uma ascensão profissional, mas não apresentam uma mentalidade propicia a este desejo. Muitos vêm suas atividades profissionais como um mal necessário à sua sobrevivência e outros não se acham merecedores de ter sucesso, sabotando a si próprios em seus objetivos.

O High Performance Mindset Coaching®, tem como princípio corrigir primeiramente estas distorções para a seguir analisar e identificar obstáculos que são colocados no caminho, para que depois, o próprio Coachee possa encontrar o seu próprio meio de percorrer a sua trajetória.

Loading Facebook Comments ...

Leave A Reply